Remédios para Pressão Alta: 37 Mais Indicados

Losartana, Captopril, Hidroclorotiazida e Propranolol são remédios para pressão alta muito utilizados. Os remédios anti-hipertensivos pertencem a diferentes classes, como os diuréticos e vasodilatadores, e muitas vezes agem em conjunto para tratar a condição.

Também chamada de pressão alta, a hipertensão arterial pode ser causada por uma má alimentação, pelo sedentarismo, obesidade, fumo, bebidas alcoólicas ou alteração nos níveis de colesterol e triglicérides.

O tratamento da hipertensão dura, geralmente, a vida toda, já que se trata de uma doença crônica. Se a sua pressão se mantém acima de 140/90 (catorze por nove) mesmo com uma alimentação equilibrada com pouco sal e com a prática de exercícios físicos, o médico deverá ser consultado.

O tratamento pode ser feito com apenas um tipo de medicamento anti-hipertensivo ou com uma combinação de 2 ou mais medicamentos com diferentes mecanismos de ação.

Remédios para Pressão Alta – Mecanismos de Ação

Os medicamentos anti-hipertensivos pertencem às seguintes classes:

  • Antagonistas do receptor da angiotensina

Agem impedindo a ação do hormônio angiotensina (que eleva a pressão) no organismo. Os mais conhecidos e utilizados são a Losartana e Valsartana, mas há também a telmisartana e a candesartana.

Aradois é um dos nomes comerciais da Losartana Potássica.

  • Inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA)

Impedem a produção de angiotensina, evitando, dessa maneira, a elevação da pressão arterial. Captopril é o mais conhecido e utilizado e pode ser encontrado com os nomes comerciais de Capoten, CaptomedCozaar.

Outros medicamentos que fazem parte dessa classe são Lotensin (benazepril), Vascase (cilazapril), Renitec (enalapril), lisinopril e ramipril.

O efeito colateral mais comum que o tratamento com esse tipo de medicamento causa é a tosse seca e crônica.

Vasodilatadores – Dilatam as veias e artérias fazendo o sangue circular com mais facilidade:

Bloqueadores dos canais de cálcio

Também dilatam as veias e artérias. Podem ser utilizados como único tratamento em casos de hipertensão leve:

Diuréticos – Eliminam água e sal do organismo através da urina:

Beta bloqueadores

Os beta bloqueadores diminuem a frequência cardíaca:

Quais são os efeitos colaterais dos medicamentos para pressão alta?

Os remédios anti-hipertensivos podem causar:

  • Tontura, hipotensão postural (pressão baixa quando o paciente se levanta rápido demais), enjoos e vômitos;
  • Inchaço devido à retenção de líquidos;
  • Alterações nos batimentos cardíacos;
  • Dor de cabeça;
  • Prisão de ventre;
  • Suor em excesso;
  • Impotência.

Mais Remédios para Pressão Alta

Aldomet (metildopa) é indicado especialmente para o tratamento da hipertensão em gestantes e em casos de pré-eclâmpsia. A dose usual recomendada é de 250 mg, 2 ou 3 vezes ao dia.

O preço de Aldomet varia de R$ 21 a R$ 60.

Lopril-D é um medicamento anti-hipertensivo cujos princípios ativos são captopril e hidroclorotiazida.

Sendo assim, Lopril-D impede a produção de angiotensina, um hormônio que eleva a pressão arterial, e também possui propriedade diurética, estimulando a eliminação de sal pela urina.

Seu preço varia de R$ 39 a R$ 75.

Tenoretic possui atenolol e clortalidona como substâncias ativas. Enquanto atenolol diminui a frequência cardíaca, clortalidona age como diurético, ajudando a eliminar o sal do organismo através da urina.

O preço de Tenoretic varia de R$ 31 a R$ 51.

Remédio para pressão alta e cerveja: Pode misturar?

Se o seu médico permitir, tomar uma latinha de cerveja ou uma taça de vinho apenas uma vez por semana, ao máximo, é permitido durante o tratamento com medicamentos anti-hipertensivos.

O problema está no abuso frequente da ingestão de álcool, que provoca uma alta temporária da pressão arterial ou mesmo a longo prazo.

Além do mais, bebidas alcoólicas são calóricas e podem culminar no ganho de peso, o que é um fator de risco para desenvolver ou piorar a hipertensão.

Remédio para pressão alta causa impotência?

Alguns remédios anti-hipertensivos podem, sim, causar impotência, mas os medicamentos mais atuais já não provocam esse efeito e até melhoram a vida sexual do paciente, já que tratam a hipertensão que é um dos fatores que levam à impotência.