Home » Analgésicos Narcóticos » Bula de Codeína

Bula de Codeína

A codeína é um analgésico narcótico derivado do ópio que serve para tratar dores moderadas. Seu preço varia de R$ 25 a R$ 45. Os nomes comerciais da codeína incluem Codein, Belacodid, Codaten e Codex, remédios que só podem ser vendidos com receita médica.

Para que serve?

A codeína serve para tratar a dor moderada ou que não consegue ser aliviada apenas com analgésicos simples.

Codeína é morfina?

Não, a codeína não é morfina, mas os dois remédios pertencem a mesma classe dos opioides, ou seja, remédios derivados do ópio, sendo analgésicos narcóticos. A morfina é cerca de 12 vezes mais potente que a codeína.

Como usar

A dose geralmente indicada para adultos é de 30 mg (de 15 a 60 mg), a cada 4 ou 6 horas. O limite máximo diário é de 360 mg por dia.

Para crianças a dose indicada é de 0,5 mg por kg de peso corporal ou 15 mg/m² de superfície corporal, também a cada 4 a 6 horas.

Efeitos da Codeína

Os efeitos colaterais mais comuns da codeína são obstipação intestinal (prisão de ventre severa) e sonolência. Outras reações adversas incluem:

  • Reações alérgicas;
  • Diminuição da respiração, broncoespasmo, inchaço e contrações da laringe;
  • Estimulação do SNC paradoxal e confusão mental;
  • Pulsação alterada;
  • Liberação da histamina, que causa pressão baixa, aumento da pulsação, vermelhidão na face e respiração ofegante;
  • Efeito antidiurético e contrações da uretra;
  • Alterações na visão e boca seca;
  • Desconforto geral, falsa sensação de bem-estar, tontura e sensação de desmaio;
  • Pressão baixa;
  • Perda de apetite;
  • Enjoos e vômitos, especialmente no início do tratamento.

Outros efeitos existentes são mais raros.

Contraindicações

A codeína é contraindicada para pacientes com:

  • Diarreia causada por colite pseudomembranosa cujo fator desencadeante foi a cefalosporina, lincomicina ou penicilina;
  • Diarreia causada por envenenamento;
  • Alergia aos componentes da fórmula do medicamento;
  • Depressão respiratória;
  • Dependência a drogas;
  • Instabilidade emocional ou tentativa de suicídio;
  • Condições e doenças que causam aumento da pressão intracraniana, arritmia cardíaca e/ou convulsões;
  • Função hepática ou renal prejudicada;
  • Inflamação intestinal;
  • Hipertrofia (aumento) ou obstrução (bloqueio) da próstata;
  • Hipotireoidismo;
  • Cirurgia recente do trato intestinal ou urinário;
  • Menos de 3 anos de idade;
  • Tosse com expectoração.

Gravidez e lactação

A codeína não deve ser utilizada durante a gravidez e lactação, a não ser por orientação do médico, que irá avaliar se os benefícios para a mãe superam os riscos para o bebê.

Composição

Os remédios a base de codeína são compostos pelo fosfato de codeína (a substância ativa) e seus excipientes. Outros também podem ser encontrados no mercado associados a outras substâncias analgésicas simples, como o paracetamol.

Atualizado em: 08/08/2018 na categoria: Analgésicos Narcóticos