Para que serve o Glifage XR?

Glifage XR serve para tratar diabetes em adultos. É um medicamento oral, em comprimidos de 500 mg, 750 mg, 850 mg ou 1 g. Glifage XR tem liberação lenta no organismo e age por muito mais tempo. Seu varia entre R$ 10,00 e R$ 50,00.

Para que serve Glifage XR?

O Glifage XR é indicado para tratar e controlar o diabetes 2 e a dosagem indicada vai depender da necessidade de cada paciente, mas ele também pode ser utilizado para o tratamento do diabetes tipo 1 e outras condições, você confere todas as indicações, como ele age, se emagrece e muito mais no vídeo abaixo:

O genérico de Glifage XR é o cloridrato de metformina de liberação prolongada, que é o seu princípio ativo, com preço entre R$ 6,00 e R$ 14,00. Você confere como ela age no organismo assistindo ao vídeo.

Como tomar

A posologia de Glifage XR varia de acordo com a condição a ser tratada.

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 não é tratável com insulina. A metformina pode ser utilizada em conjunto com outros antidiabéticos orais da classe da sulfonilureias, como a glibenclamida.

  • Glifage® XR 500 mg: dose inicial de 1 comprimido, uma vez ao dia. A dose pode ser aumentada em 1 comprimido a cada duas semanas, até o máximo de 4 comprimidos ao dia;
  • Glifage® XR 750 mg: dose inicial de 1 comprimido, uma vez ao dia. A dose pode ser aumentada em 1 comprimido a cada duas semanas, até o máximo de 3 comprimidos ao dia;
  • Glifage® XR 850 mg: dose inicial de 1 comprimido, uma vez ao dia. Conforme a necessidade, a dose pode ser aumentada em 1 comprimido a cada duas semanas, até o máximo de 3 comprimidos ao dia;
  • Glifage® XR 1g: utilizado como tratamento de manutenção para pacientes que tomam 1 ou 2 g de metformina ao dia. A dose máxima é de 2 comprimidos, uma vez ao dia.

A dose diária indicada deve ser tomada sempre no jantar. Caso os níveis de glicemia não sejam controlados com uma dose única diária, a dose total pode ser dividida para 2 doses ao dia, uma no café da manhã e outra no jantar, de acordo com as orientações da bula:

  • Glifage® XR 500 mg: 2 comprimidos no café da manhã e 2 comprimidos no jantar;
  • Glifage® XR 750 mg: 1 comprimido no café da manhã e 2 comprimidos no jantar;
  • Glifage® XR 850 mg: 1 comprimido no café da manhã e 2 comprimidos no jantar;
  • Glifage® XR 1g: 1 comprimido no café da manhã e 1 comprimido no jantar.

Pré-diabetes

  • Dose inicial de 500 mg, uma vez ao dia no café da manhã.

Síndrome dos Ovários Policísticos

  • Dose única diária de 2 ou 3 comprimidos de 500 mg. Recomenda-se uma dose inicial de 500 mg/dia e, então, o aumento gradual da dose em um 1 comprimido de 500 mg a cada semana, até a dose máxima.

Diabetes tipo 1

  • O uso de Glifage XR em casos de diabetes tipo 1 nunca deve substituir a insulina e sua dosagem deve ser estritamente indicada pelo seu médico.

Contraindicações

Glifage XR é contraindicado em casos de:

  • Hipersensibilidade aos componentes da fórmula;
  • Problema de funcionamento do fígado e insuficiência renal grave;
  • Acidose metabólica;
  • Infecção grave;
  • Hiperglicemia grave;
  • Desidratação persistente;
  • Pessoas que já fazem tratamento para problemas cardíacos;
  • Ataque cardíaco recente;
  • Problemas circulatórios graves;
  • Dificuldades respiratórias.
  • Antes de uma grande cirurgia eletiva ou exame que utilize o iodo como meio de contraste;
  • Pessoas com menos de 17 anos.

O uso de Glifage XR não é indicada para pessoas alérgicas a qualquer componente de sua fórmula e para pacientes com os seguintes problemas de saúde:

Glifage XR também não pode ser utilizado após a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, por pacientes que irão passar por cirurgia de grande porte ou exame com utilização de contraste de iodo.

Durante a gravidez, o tratamento do diabetes é feito com insulina, de acordo com a orientação médica. O uso de Glifage XR não é indicado para mães que estão amamentando.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns de Glifage XR incluem:

  • Enjoos;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Dor de barriga;
  • Perda de apetite;
  • Alterações no paladar.

Caso os sintomas gastrintestinais persistam, o tratamento deve ser descontinuado e o médico consultado. Outras reações listadas na bula são muito raras:

  • Acidose láctica;
  • Reações na pele, como vermelhidão e coceira;
  • Diminuição da vitamina B12 no sangue;
  • Exames da função do fígado alterados;
  • Inflamação do fígado (hepatite). Nesse caso, o tratamento deve ser interrompido.

Atualizado em: 13/06/2022 na categoria: Antidiabéticos